Siga-nos

País

Campanha “Não é Não!” tem adesão de 26 blocos paulistas

Campanha contra assédio sexual no Carnaval atrai blocos paulistas, que procuram assegurar uma diversão sadia para as mulheres

Da Redação, em 23 de janeiro de 2019
Rovena Rosa/Agência Brasil

A campanha “Não é Não!”, lançada há três anos pela estilista Aisha Jacob e um grupo de amigas como forma de combater o assédio sexual no Carnaval, terá reforço este ano em território paulista. O carnaval 2019 marca a adesão à campanha de 26 blocos da capital, assim como de várias cidades do interior.

Graças a uma operação de crowdfunding, serão produzidas 100 mil tatuagens não permanentes com os dizeres “Não é Não!”, para distribuição gratuita a mulheres nos eventos pré-carnaval e durante a folia de Momo em São Paulo..

Em cada cidade, haverá uma quantidade de tatuagens produzidas, de acordo com as doações recebidas. Apesar dos diversos valores obtidos, o total mínimo que cada capital participante da campanha receberá são quatro mil tatuagens.

A distribuição oficial em São Paulo começará no primeiro final de semana de fevereiro. Foi criada uma rede de “embaixadoras informais”, que fazem a administração da campanha em cada região. Se o azul e roxo foram as cores que predominaram nas tatuagens do carnaval de 2018, este ano, a preferência será pelo rosa e vermelho, além de branco e preto. Um único fornecedor, paulista (claro), responde pela produção de todas as tatuagens do coletivo.

Para proteger e educar

Aisha disse que a campanha atendeu o seu objetivo no carnaval passado. “A gente ouviu até que foi o carnaval do “Não é Não!”. Muito positivo foi ouvir isso“. Segundo ela, trata-se de um projeto de reeducação tanto feminina quanto masculina. “Acho que a gente ainda tem muito que alcançar e melhorar. É um projeto de reeducação mesmo, que deveria começar pela escola”.

Para os homens que ainda teimam em querer ser abusivos diante das tatuagens contra o assédio, Aisha Jacob lembrou que a rede de mulheres criada pela campanha virou quase um escudo de proteção. “As mulheres se olham, sabem que podem se ajudar e recorrer umas às outras. Se você olha uma mulher tatuada com o “Não é Não!”, você sabe que ela fala a mesma língua. É um apoio entre as mulheres”.

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Sociedade

Avianca cancela ainda mais voos em São Paulo

Ao todo 46 voos foram cancelados nesta segunda-feira (22) na capital

Da Redação, em 22 de abril de 2019
EBC

A companhia aérea Avianca cancelou 46 voos (22 partidas e 24 chegadas) que têm São Paulo como origem ou destino de suas viagens nessa segunda-feira (22). Em crise, a empresa implementou, desde o último dia 12, um plano de recuperação judicial. A maioria dos voos afetados (45) passariam pelo Aeroporto de Guarulhos (GRU-Airport), que opera, por volta do meio dia, com 11 voos em atraso.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a companhia inicia hoje (22) a devolução amigável de 18 aeronaves para as empresas de leasing. A operação de retirada de voos será gradual, e a Avianca deve seguir determinação de adequação da malha aérea, do sistema de venda de passagens e da divulgação dos voos cancelados.

Em nota, a empresa informou que os passageiros devem consultar, com 72 horas de antecedência, o status do seu voo no site.Quem comprou passagens diretamente da Avianca (loja, site ou por telefone) precisa entrar em contato e pedir reembolso ou reacomodação. Aqueles passageiros que adquiriram seus bilhetes em agências ou sites de viagem, deve entrar em contato diretamente com essas empresas. Voos que não constam da lista vão operar normalmente.

“A Avianca Brasil lamenta os transtornos causados aos clientes em função do cancelamento pontual de alguns voos e informa está se empenhando para minimizar o impacto durante o feriado prolongado”, diz a nota. A Anac informou que mantém a fiscalização da relação da Avianca com os passageiros e também da execução das ações, com garantia de segurança das operações. É possível registrar reclamação, caso necessário, na plataforma www.consumidor.gov.br.

Continue Lendo

Sociedade

Estação Barra Funda da CPTM terá ação de saúde

Nesta segunda-feira (22), quem passar pela Estação Palmeiras Barra Funda poderá fazer testes de glicemia e aferir a pressão arterial

Da Redação, em 22 de abril de 2019

Nesta segunda-feira (22), quem passar pela Estação Palmeiras Barra Funda, que atende as Linhas 7-Rubi e 8-Diamante, poderá realizar exames de pressão arterial e teste de glicemia gratuitamente. A ação ocorre das 10h às 16h. Profissionais estarão informando sobre os riscos da diabetes e hipertensão, além de orientar o uso correto dos medicamentos.

A aferição da pressão arterial é um procedimento simples e eficaz para detectar a hipertensão. A pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. Doenças que podem ser evitadas desde que os hipertensos conheçam sua condição, mantenham-se em tratamento e com a pressão controlada.

O teste de glicemia é feito através de uma gota de sangue retirada da ponta dos dedos das mãos, que determina com precisão o nível de glicose. O procedimento é importante para identificar o diabetes – doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue utilizar adequadamente a insulina que produz.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a doença afeta mais de 13 milhões de brasileiros. A iniciativa é realizada com o apoio da CPTM, que abre espaços em suas estações para atividades ligadas à promoção da saúde e ao bem-estar dos passageiros, e também ações culturais e artísticas de artistas e instituições parceiras.

Continue Lendo

Destaques