Siga-nos

Cultura

Chefes de cozinha renomados dão cursos gratuitos

Festival no Memorial da América Latina apresenta cursos de chefes de cozinha renomados sobre alimentação saudável

Da Redação, em 01 de dezembro de 2017
Freeimages

Começa na noite de hoje, dia 1º de dezembro, o festival Origem, um grande evento que reunirá chefes de cozinha e produtores engajados na relação transparente e respeitosa com os recursos naturais que dão origem aos alimentos no Memorial da América Latina, na capital. Com entrada gratuita, o festival terá 30 produtores que apresentarão alimentos brasileiros produzidos com base nas aptidões agrícolas paulistas.

O festival prossegue no final de semana. Além da feira de produtores, o Festival Origem terá palestras, debates, aulas, restaurantes, food trucks bikes para discutir de onde vêm os produtos que vão para a mesa do paulista.

Três palestras abrirão o evento: das 19h às 19h30, o chefe do Tanit, Oscar Bosch, fala sobre a ‘Cozinha que une o mar e o monte’; das 19h45 às 20h15.  O médico Alberto Peribanez Gonzalez aborda o tema ‘Receitas da Agrofloresta’ para o corpo e para o planeta; para finalizar, entre 21h e 21h30  será abordado o tema ‘Como pequenas escolhas impactam a cadeia de produção de alimentos’, com  Helena Mattar, pesquisadora da Salsada.

No sábado, a oficina de Heloisa Bacellar, chefe do Lá da Venda ensinará a utilizar o polvilho artesanal para fazer tapioca e outras delícias ( das 11h30 às 12h); Sabrina Jeha, sócia do viveiro Sabor de Fazenda unirá pais filhos mostrando como fazer uma horta na cozinha (das 6h10 às 16:50); e Gabriella Ornaghi, Bianca Vasone, Lilian Dazzi e Rodrigo Bordigoni, da Arquitetura da Paisagem,  ensinarão como montar um jardim vertical de temperos e plantas alimentícias não convencionais (das 16h50 às 17h25).

No encontro terão palestras ‘Como ter um consumo alimentar mais consciente’, de Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu (13h20 às 13h50); ‘Como usar plantas alimentícias não convencionais na gastronomia’, das 14h00 às 14h30, com Harri Lorenzi, fundador do Jardim Botânico Plantarum, da cidade de Nova Odessa.

Falarão durante o encontro Henrique Nunes, chefe do Naiah, restaurante do Jardim Botânico Plantarum e Roberto Smeraldi, do Instituto Atá (18h30 às 19h00).

No último dia de programação o chefe do Le Manjue, Renato Caleffi,  mostra a ‘Oficina de cozinha vegana criativa’, com proteínas sustentáveis, biomassa de banana verde (das 2h15 às 12h55); o chefe do Taioba, da cidade de Camburi, Eudes Assis, apresenta ‘Práticas sustentáveis da cozinha caiçara’ (das 13h15 às 13h45); Marcio Atalla, professor de Educação Física, colunista de Época e comentarista da rádio CBN, faz a palestra ‘Como ter um estilo de vida mais saudável’ (das 16h30 às 7h10), entre outros.

O objetivo do festival é valorizar a produção agrícola de pequena escala, com alto valor gastronômico e cultural. São Paulo pode oferecer uma grande variedade de produtos produzidos com técnicas modernas que conciliam o meio ambiente à atividade rural.

A programação completa está no site www.festivalorigem.eco .

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Cultura

Museus paulistas apresentam novas atrações

Entre 13 e 19 de maio, iniciativa terá participação de instituições do mundo todo e este ano tem a mulher na cultura como tema principal

Da Redação, em 12 de maio de 2019
Reprodução Wikipedia

Entre os dias 13 e 19 de maio, os museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo participam da #MuseumWeek 2019, ação realizada nas redes sociais em que instituições culturais do mundo todo divulgam bastidores, curiosidades e atividades relacionadas a um tema diferente por dia, durante uma semana.

As instituições culturais do Estado de São Paulo que participarão são: Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Casa Mário de Andrade, Catavento, Museu Afro Brasil, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imagem e do Som – MIS-SP, Museu da Imigração, Museu da Língua Portuguesa, Museu do Futebol, Museu de Arte Sacra, Estação Pinacoteca, Pinacoteca do Estado, Paço das Artes, Museu Índia Vanuíre (Tupã), Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão), Museu do Café (Santos) e Museu Casa de Portinari (Brodowski).

Women In Culture

O principal tema da #MuseumWeek 2019 será o lugar da mulher na cultura no passado, presente e futuro. O movimento #WomanInCulture visa valorizar o espaço das mulheres na sociedade. Haverá, para cada dia, uma hashtag diferente, representando um tema específico. O perfil da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo (@culturasp) compartilhará diariamente as postagens de destaque de cada museu.

Confira os temas de cada dia:

– Segunda-feira (dia 13) – #WomenInCulture – Dia dedicado às mulheres que atuam nos campos da história, arte, cultura e ciência – famosas ou anônimas – e que, por meio de suas ações, estruturam a sociedade.

– Terça-feira (dia 14) – #SecretsMW – Os museus vão apresentar detalhes de seus bastidores: exposições em preparação, sessões de restauro, manutenção do acervo, profissionais atuantes e dispositivos utilizados serão mostrados ao público.

– Quarta-feira (dia 15) – #PlayMW – Nesse dia, serão abordados os jogos  e dinâmicas que os museus realizam em suas programações para aproximar e integrar o público de forma lúdica e interativa.

– Quinta-feira (dia 16) – #RainbowMW – Os museus vão mostrar obras e espaços que se destacam visualmente pela variedade de cores e celebrar a Paz e a causa LGBTQ.

– Sexta-feira (dia 17) – #ExploreMW – Nesse dia, a proposta é estimular a criatividade, sair do padrão e ir além do comum, mostrando ações inovadoras que exploram o espaço, a arte e o intelecto.

– Sábado (dia 18) – #PhotoMW – Dia de compartilhar fotografias inspiradoras dos museus e seus acervos. Fotógrafos profissionais e amadores serão convidados a participar compartilhando seus olhares nas redes sociais.

– Domingo (dia 19) – #FriendsMW – No último dia da ação, os museus convidam o público para um passeio cultural com seus amigos, promovem ações especiais para celebrar a amizade e apresentam obras que retratam o tema.

Museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado terão, além das ações online, algumas atividades especiais:

Museu da Casa Brasileira promove visita orientada pelo museólogo Wilton Guerra no dia 14 de maio, das 10h às 11h, sobre os segredos do espaço que abriga a instituição. No dia 15, quem for ao museu das 10h30 às 12h poderá participar da “Oficina na Calçada – As Palavras e as Casas”, em que serão elaboradas transcrições poéticas a partir de relatos afetivos e jogos de palavras.

Na sexta-feira (17), das 10h30 às 12h, acontece mais uma edição da Oficina na Calçada, desta vez com o tema “Manual de Instruções”, que vai mapear os diversos usos dos objetos da casa e sua interação com o corpo. Encerrando a Semana de Museus, nos dias 18 e 19 de maio, das 10h às 20h, o MCB promove o Festival Cultura de Boteco, evento gastronômico que reúne os petiscos exclusivos de botecos premiados de São Paulo.

Quem visitar o Museu da Imagem e do Som – MIS, além de aproveitar as mostras em cartaz – entre elas, a megaexposição “Quadrinhos”, sobre a história das HQs -, vai ganhar um postal especialmente elaborado para a ação.

Entre os dias 14 a 19, das 10h às 16h, o Museu Casa de Portinari, em Brodowski, dispõe ao público um painel em tamanho real da Família Portinari, com Dona Domingas, Seu Batista e Candido Portinari, para o público tirar selfies. No dia 15, às 16h, a museóloga Angelica Fabbri falará aos visitantes sobre sua experiência, desafios e perspectivas em seus 34 anos de trabalho no Museu.

No Museu Índia Vanuíre, em Tupã, dia 14, às 9h e às 15h, os visitantes terão a oportunidade de conhecer o setor administrativo e a reserva técnica da instituição, acompanhados por profissionais do acervo. No dia seguinte (15), também às 9h e às 15h, o público poderá participar de uma “Caça ao Tesouro” para encontrar fotos do acervo escondidas e identificar onde elas estão expostas. O vencedor da brincadeira ganhará um artesanato indígena como brinde. Por fim, no dia 18, das 9h às 17h, educadores do museu ensinam o público a confeccionar porta-retratos em E.V.A.

Museu Felícia Leirner, em Campos do Jordão, vai convidar os visitantes para uma visita aos seus bastidores no dia 14 de maio, às 14h. Além da visitação, serão explicadas as rotinas e responsabilidades que antecedem eventos culturais e espetáculos. No dia seguinte (15), das 9h às 18h, a atividade “Eu posso brincar no Museu?” vai estimular a diversão por meio de jogos sobre a temática da instituição. Já no dia 16, das 9h às 18h, “Diferente é legal!” vai exaltar a diversidade com uma reflexão sobre as diferenças, convidando o público a colorir as obras de Felícia Leirner em papel.

Sobre a #MuseumWeek

#MuseumWeek é o primeiro evento cultural mundial que acontece totalmente nas redes sociais. São sete dias de cultura e arte com um tema e uma hashtag diferente. Este é sexto ano consecutivo em que as instituições brasileiras postarão as suas hashtags. Em 2018, a #MuseumWeek foi dedicada à tolerância e à cidadania, e em 2017, o tema também foi focado nas mulheres na sociedade.

Continue Lendo

Cultura

Prefeitura de SP anuncia atrações da Virada Cultural

A 15° edição, que acontece entre os dias 18 e 19 de maio, traz mais de mil atrações ao público

Da Redação, em 08 de maio de 2019
Divulgação

A Prefeitura de São Paulo anunciou a programação da 15° Virada Cultural em São Paulo, que acontece entre os dias 18 e 19 de maio. Neste ano, o evento terá 1.200 atividades em 250 pontos da cidade, ocupando as 32 subprefeituras da capital. A expectativa de público é 5 milhões de pessoas. Neste ano um dos objetivos é oficializar a entrada do evento no livro dos recordes, o Guines Book.

Pela primeira vez haverá um palco totalmente dedicado à música sertaneja. O palco de música cristã será levado para o Centro e a programação de gastronomia será a maior de todas as edições. Outra novidade é que as atrações renomadas não farão apenas uma participação em palcos centrais. Elas serão levadas para palcos dos principais pontos descentralizados. Mais uma ação inédita será o corredor da Avenida Paulista, que ficará aberto ao público e fechado para veículos por 24 horas.

Neste período, a região contará com atrações em instituições como Instituto Moreira Salles (IMS), Japan House, Sesc Paulista, Itaú Cultural e vão do Masp. As quadras das escolas de Samba Mancha Verde, Rosas de Ouro, Dragões da Real, Unidos de Vila Maria e Acadêmicos do Tatuapé serão incorporadas ao roteiro do evento. O programa Cultura Inclusiva, uma parceria entre a SMC e a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED), também fará parte do evento, levando tradução em Libras a 23 palcos e 71 espetáculos da Virada Cultural.

“A Virada Cultural é um óbvio projeto de ocupação cultural maciço importante e impactante que leva a cultura, a arte para a cidade. É um projeto de difusão cultural em todas as linguagens artísticas existentes, é um projeto de memória porque já faz parte da memória afetiva da cidade, mas também é uma maneira de mapear o patrimônio histórico com cultura. É também o reconhecimento da cidade, das pessoas com a cidade e como símbolo de uma capital da cultura”, disse o o secretário municipal de Cultura, Alexandre Youssef.

Segundo o secretário, neste ano a Prefeitura focou em um projeto robusto e de multidão para reconstruir a Virada e reposicioná-la coo um dos maiores eventos da cidade, fazendo com que o evento seja um encontro das diferenças, da tolerância e da diversidade. “A Virada é claramente uma possibilidade de constituirmos um calendário fixo cultural público, porque está posicionada entre o carnaval e o São João. Além disso, gera oportunidades de renda, emprego, aquece a economia criativa, tem enorme potencial de captação futura de parcerias”.

Palcos

Ao todo são 35 palcos, sendo 27 no Centro e oito descentralizados. O maior palco estará no  Anhangabaú (Plural) e representa a pluralidade e encontro de diferenças desta edição do eventoNo Centro estarão os palcos: Cásper Líbero – Pop, República da Diversidade, Coreto das Drags, Arouche – Brega, Rio Branco – Rock, Copan – Itamar 70, Dom José Gaspar – Cultura Popular, São João – MPB/ Samba, Paissandu – Piolin, Paissandu – Picolino, Boulevard dos Palhaços, Paissandú – Circo, Anhangabaú – Plural, Barão de Limeira – Discos, Bráulio Gomes – Choro, Itapetininga – Brasil 360, Patriarca – Experimenta, São Bento – Rap, São Bento – Berço Hip Hop, Pateo do Collegio – Instrumental, Luz – Sertanejo, Sé – Música Cristã, Roosevelt – Arte na Praça, Olido 70+, Theatro Municipal Multicultural, Camara Municipal – Cultural e Mercado Municipal – Samba, além de Cortejos Carnavalescos, Festas e Gastronomia.
Quatro palcos terão telões: Anhangabaú, Cidade Tiradentes, Copan (Itamar 70) e Patriarca (Experimenta).

Infraestrutura e segurança

A 15ª edição da Virada Cultural contará com 116 banheiros químicos (incluindo banheiros PNE), espalhados e localizados em 61 bolsões de serviços sanitários (57 no Centro). Esses bolsões sanitários ficarão em grandes espaços abertos para que sejam facilmente localizados pelo público. O metrô, trens da CPTM e ônibus também funcionarão 24h.

De acordo com a Prefeitura 1.500 seguranças particulares, além do efetivo da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal (GCM) serão responsáveis pela segurança do evento. Trabalharão 630 bombeiros. Para eventuais ocorrências médicas e de urgência, nove postos de ambulatório fixos ficarão localizados em pontos estratégicos, com um total de 50 pessoas, entre médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem, e, nas unidades móveis, de 150 pessoas.

“Cidade segura é cidade ocupada pelas pessoas. É óbvio que temos problemas, mas fizemos um grande plano em conjunto com a PM resolvemos encarar os desafios e as questões que existem. Então ao invés de tirarmos vias, nós colocamos coisas nas vias, as festas entre os palcos, as intervenções artísticas entre os palcos. Quanto mais cultura e ocupação da cidade, mais segurança. Estamos apostando nisso”, disse Youssef.

Programação musical

Entre os destaques estão o show de Seun Kuti & Egypt 80 com participação de IZA e Ofertório, com Caetano, Moreno, Zeca e Tom Veloso. A programação também conta com Anitta, Pabllo Vittar, Aline Barros, Naiara Azevedo, Lucas Lucco, Anavitoria, Rincon Sapiência + ÀTTØØXXÁ, Ludmilla, Maria Rita, Criolo, Vitor Kley, Emicida, Karol Conká, Grande Encontro (Elba Ramalho, Zé Ramalho e Geraldo Azevedo), Preta Gil, Nação Zumbi, É O Tchan, Jojô Todynho, Céu+ Tropkillaz, Angela Ro Rô, Baco Exu do Blues, Demônios da Garoa, Sepultura e Moraes Moreira.

O roteiro de atrações musicais passa pela estreia do programa de música nas sacadas, que trará opções de música brasileira, rock, ópera e serestas. Haverá palcos para celebrar os 70 anos de Itamar Assunção, apresentações da Orquestra Sinfônica Municipal, da Jazz Sinfônica e de Hamilton de Holanda, além de atrações surpresa, que ainda serão anunciadas.

Teatro e dança

A atriz Andréa Beltrão interpreta Antígona, no Theatro Municipal, e a mostra de teatros independentes oferece espetáculos como Roda Viva, no Teatro Oficina; Jardim das Cerejeiras, do Grupo Tapa, e A Alma Imoral, monólogo com a atriz Clarice Miskier. Na dança a bailarina Morena Nascimento apresenta-se com o músico Benjamin Taubkin (Patteo do Collegio); as comissões de frente acompanhadas das baterias de escola de samba desfilam na Avenida Cásper Líbero.

Viradinha

A Virada Cultural 2019 terá 180 atrações para o público infantil, com destaque para os shows de Palavra Cantada, Grupo Tri e a banda Cidadão Instigado fazendo a trilha ao vivo do filme Mágico de Óz. O evento apresenta ainda a mostra de cinema com os desenhos clássicos da Disney, na Camara Municipal; além de música clássica para crianças com a Orquestra Sinfônica Infantojuvenil com intervenções de palhaços.

Continue Lendo

Destaques