Siga-nos

Europa

Extrema-direita protesta contra separatismo catalão

Duas grandes manifestações, organizados pela extrema-direita, aconteceram na Espanha contra o separatismo catalão

Da Redação, em 13 de fevereiro de 2019
Reprodução/Agência Ansa

Sob pressão de oposicionistas, o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, disse que nunca aceitará um referendo para votar a independência da Catalunha. Partidos de direita fizeram manifestações no domingo passado, depois que o governo do Partido Socialista espanhol concordou em instituir um comitê para discutir a autonomia para a região.
Depois de romper o diálogo com os separatistas catalães na tentativa de salvar o Orçamento de 2019 na Espanha, Sánchez disse que quem defende um referendo na Catalunha “precisa refletir” porque “a autodeterminação não é constitucional e nunca será aceita por nós”.

“Dentro da Constituição, tudo. Fora dela, nada”, destacou o primeiro-ministro num ato político do Partido Socialista no município de Baracaldo, na região do País Basco. Em 26 de maio, a Espanha promoverá eleições gerais..

Unionistas protestam

A Espanha viu, do domingo passado, dia 10 de fevereiro, dois protestos de unionistas (aqueles contrários ao processo de independência pacífico da Catalunha), um na capital, Madri, e outro em Santiago de Compostela, no noroeste do país. Em Madri, dezenas de milhares de pessoas protestaram contra o primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez (PSOE), defenderam a unidade da Espanha e eleições gerais. O ato foi convocado pelopartido de extrema-direita Vox, além do PP e Ciudadanos.

O protesto foi uma resposta à posição de Sánchez de aceitar dialogar com separatistas da Catalunha. Forças separatistas têm pleito antigo nesse sentido e em 2017 tentaram declarar independência, sem sucesso.

Os organizadores do ato afirmaram, em manifesto lido no evento, “seu profundo rechaço à traição perpetrada pelo governo da Espanha na Catalunha”. Segundo eles, o governo “cedeu à chantagem daqueles que querem destruir a convivência cidadã no país”. Em falas no protesto, condenaram o fato de Sánchez ter cedido a exigências dos separatistas para viabilizar a aprovação do orçamento geral do país.

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Europa

Incêndio em prédio deixa dez mortos em Paris

Grande incêndio nos andares superiores de edifício na capital francesa tiram a vida de dez pessoas

Da Redação, em 06 de fevereiro de 2019
Reprodução/Twitter

Pelo menos dez pessoas morreram em um incêndio de grandes proporções, na madrugada desta terça-feira, num edifício de oito andares em Paris. O incêndio deixou também 31 feridos, um deles em estado grave, de acordo com os bombeiros. As chamas, que começaram por volta da 1h (horário local), de origem ainda desconhecida, só foram controladas por volta das 6h30.

As autoridades não descartam que haja mais vítimas no prédio, situado no 16º arrondissement (oeste da capital francesa), principalmente nos andares superiores. Segundo um bombeiro, cerca de 50 pessoas foram resgatadas.

As autoridades suspeitam que o incêndio tenha sido um ato criminoso e detiveram uma mulher, que é moradora do edifício e suspeita de iniciar o fogo. “No momento, a hipótese de incêndio criminoso é a que tem mais peso”, disse um promotor.

O incêndio pegou de surpresa muitos moradores que dormiam, o que, somado à velocidade com que as chamas se espalharam, pode explicar o elevado número de vítimas.

Trata-se de um edifício da década de 1970, localizado perto do bosque de Bolonha, uma área nobre da capital francesa. O prédio ficou devastado, e dois blocos adjacentes foram esvaziados como medida de precaução.

Continue Lendo

Europa

Parlamento europeu terá menos deputados após Brexit

O Reino Unido, ao deixar de ser membro do bloco, deixa também de ter representantes no Parlamento Europeu

Da Redação, em 14 de junho de 2018
Freeimages

Está prevista para março do ano que vem a saída definitiva do Reino Unido da União Europeia. O país, ao deixar de ser membro do bloco, deixa também de ter representantes no Parlamento Europeu. Nas próximas eleições, que se realizam de 23 a 26 de maio de 2019, o número de eurodeputados no Parlamento passará de 751 para 705. O processo de saída do país do bloco ficou conhecido como Brexit, termo formado pela junção das palavras Britain e exit (Grã-Bretanha e saída, em inglês).

Com a nova composição, nenhum Estado-Membro perde lugares. Dos 73 postos vagos pela saída do Reino Unido, 27 serão redistribuídos por 14 Estados-Membros, à luz do princípio da proporcionalidade degressiva, ou seja, Estados com maior população têm mais assentos do que os de menor população. Os restantes 46 lugares ficarão vagos, podendo ser usados para eventuais adesões de outros países à União Europeia.

A solução proposta visa corrigir desvios na proporcionalidade degressiva, que não é perfeitamente respeitada atualmente, fazendo com que alguns Estados-Membros se encontrem sub-representados. França e Espanha são os países que ganharão mais assentos, cinco cada um. Itália e Países Baixos terão três assentos a mais e a Irlanda, dois a mais. Nove países terão mais um assento: Estônia, Polônia, Croácia, Finlândia, Dinamarca, Eslováquia, Áustria, Suécia e Romênia.

Entre os países que manterão os assentos atuais estão: Portugal, Alemanha, Grécia, Bélgica, República Checa, Hungria, Bulgária, Lituânia, Eslovênia, Letônia, Chipre, Luxemburgo e Malta. Caso a saída do Reino Unido não tenha sido concretizada até o início da próxima legislatura do Parlamento Europeu, o número de eurodeputados por país se manterá inalterado até que o Brexit produza efeitos jurídicos.

A proposta sobre a distribuição de lugares foi votada em plenário no dia 7 de fevereiro e enviada aos líderes europeus, que concordaram com a solução apresentada pelos eurodeputados. Depois, a proposta voltou ao Parlamento Europeu e, em assembleia, foi aprovada por 566 votos a 94, com 31 abstenções. Agora, ainda terá de ser aprovada pelos chefes de estado ou de governo da União Europeia, por unanimidade, no Conselho Europeu, de 28 e 29 de junho.

Com informações da Agência Brasil
Continue Lendo

Destaques