Siga-nos

Cinema

Green Book arrebata Oscar de melhor filme

Filme supera o até então favorito “Roma”, e leva a estatueta de melhor filme da premiação maior do cinema em 2019

Da Redação, em 25 de fevereiro de 2019
Reprodução/Twitter

Green Book – o guia foi o grande vencedor do Oscar 2019. Considerado o melhor filme da temporada, ele desbancou quem torcia pela consagração da película Roma.

A grande noite do cinema foi realizada no Teatro Bolby, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Roma conquistou o troféu de melhor filme estrangeiro.
Green Book, dirigido por Peter Farrelly, que partira com seis indicações, acabou faturando três estatuetas: melhor argumento original, melhor ator secundário (Mahershala Ali) e melhor filme.

Bohemian Rhapsody ficou como o longa mais premiado, com quatro estatuetas, inclusive, a de melhor ator para Rami Malek, que interpretou Freddie Mercury. A favorita ganhou um Oscar para o desempenho da atriz britânica Olivia Colman, como protagonista.

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Cinema

Diretor Bernardo Bertolucci morre aos 77 anos, em Roma

Falece o último grande expoente da escola italiana de cinema, diretor de filmes prestigiados internacionalmente

Da Redação, em 26 de novembro de 2018
Getty Images

O cineasta Bernardo Bertolucci, expressiva figura da cinematografia italiana da segunda metade do século 20, com obras como “Último Tango em Paris”, 1900 e “O Último Imperador” morreu em Roma aos 77 anos, informou hoje (26) a imprensa italiana.

Poeta, produtor, roteirista e diretor, ele era considerado o último grande mestre do cinema italiano ao produzir grandes obras-primas e deixar marcado seu nome entre os grandes da indústria cinematográfica europeia. A família restringiu o acesso de repórteres ao enterro, e a causa da morte não foi divulgada.

Continue Lendo

Cinema

Netflix lança de surpresa novo filme da saga ‘Cloverfield’

Sem qualquer aviso prévio ou propagandas, Netflix libera acesso de continuação da série de filmes consagrada

Da Redação, em 05 de fevereiro de 2018
Divulgação/Netflix

A Netflix acaba de reinventar as regras da distribuição cinematográfica, numa ousada jogada de marketing. A plataforma on-line de filmes lançou de surpresa a terceira parte da saga de ficção científica Cloverfield, que o produtor JJ Abrams filmou em segredo. O único anúncio da estréia de The Cloverfield Paradox (‘O Paradoxo Cloverfield’) foi transmitido no meio do Super Bowl, a grande final do campeonato de rugbi no estilo americano. No final do jogo, um dos eventos mais assistidos dos Estados Unidos, o filme já estava disponível no Netflix.

 The Cloverfield Paradox mostra o desenrolar inicial da história dessa franquia de ficção científica e terror ao focar num acelerador de partículas que orbita a Terra – um projeto internacional que tenta resolver o problema energético da humanidade. Daniel Brühl, Chris O’Dowd, David Oyelowo e Gugu Mbatha-Raw estrelam o filme, dirigido por Julius Onah, que oferece uma nova perspectiva sobre o universo criado há 10 anos em Cloverfield Monstro e que o 2016 já foi seguido por ‘Rua Cloverfield, 10’.
Continue Lendo

Destaques