Siga-nos

Esportes

INTZ, entre as melhores do mundo em e-sport

A equipe paulista de e-sports INTZ está entre as melhores do mundo da categoria

Da Redação, em 01 de fevereiro de 2019
Reprodução/Site oficial INTZ

Uma equipe de e-sport (jogos eletrônicos) paulista, a INTZ, uma das melhores do mundo, está concorrendo ao prêmio The Community Shakers, que tradicionalmente vai para a organização de e-sports que melhor trabalhou para ampliar o alcance de visibilidade do esporte, levando esta modalidade para um número maior de pessoas.

Neste ano há, além da paulista INTZ, outras sete equipes concorrendo ao prêmio: 100 Thieves, Cloud 9, Faze, New York Excelsior – todas dos Estados Unidos); Fnatic, do Reino Unido; Vitality, da França; e Invictus, da China.
A INTZ é um orgulho paulista no e-sport, sendo atualmente uma das equipes de jogos eletrônicos mais bem sucedidas do mundo. A INTZ é tricampeã brasileira no League of Legends, e também ostenta títulos dos jogos CS:GO, Hearthstone Rainbow Six Siege, Smite e CrossFire.

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Futebol

Prefeitura da capital aperta cerco sobre CTs

Conjunto de irregularidades faz com que grandes e pequenos clubes da capital tenham que se adequar às normas

Da Redação, em 15 de fevereiro de 2019
Divulgação/Esporte Clube Palmeiras

Em decorrência do incêndio no alojamento do Centro de Treinamento(CT) do Flamengo, no Rio de Janeiro, que matou dez adolescentes e deixou três feridos foi constatado que a equipe carioca não tinha álvara de funcionamento da Prefeitura e estava sem autorização do Corpo de Bombeiros para funcionar. A comoção com os garotos do Ninho do Urubu fez com que clubes de futebol de outros estados tivessem suas documentações revistas e questionadas pelo poder público.

Em São Paulo, a prefeitura da capital, através da Secretaria de Esportes e Lazer, começou a levantar a situação dos CTs e alojamentos dos clubes para evitar que uma nova tragédia se repita. A Barra Funda concentra três clubes: do São Paulo, Palmeiras e Nacional, todos vizinhos. Na Mooca fica o centro da Juventus e na Zona Leste o do Corinthians e Portuguesa.

Grandes tomam providências

Para evitar problemas para a equipe, o São Paulo transferiu seus jogadores do Centro de Treinamento na Barra Fundo para o Centro de Formação, em Cotia na noite de terça-feira passada. Já Palmeiras e Corinthians terão que adequar seus alojamentos, que funcionam em imóveis residenciais, que possuem regras bem mais brandas de liberação dos bombeiros do que os usados para alojamento de adolescentes.

O alviverde realocou um número não informado de atletas de sua base que estavam em quatro casas e um edifício nos arredores da Arena Palmeiras para um hotel da capital. O Coringão informou que irá se adequar às exigências mas não irá remover seus atletas do local onde estão, no Tatuapé, Zona Leste da capital. O clube também não informa o número exato de menores habitando o imóvel mas informa que a Casa do Atleta tem capacidade para 35 moradores.

Representantes da prefeitura informaram que, no caso das casas que servem como alojamentos, tanto seus proprietários quanto os clubes que os alugam terão que promover adaptações – como instalação de extintores, criação de rotas de fuga, instalação de sistemas contra incêndio, entre vários outros requisitos.

Pequenos se esquivam

Entre os pequenos clubes, a Juventus retirou dois atletas da base que moravam no alojamento do clube. A Portuguesa informou que não possui nenhum adolescente morando em seu alojamento mas por medida preventiva retirou três atletas profissionais do local após a notificação da Prefeitura.

Em entrevista, o secretário de esportes e lazer Carlos Bezerra Júnior foi enfático sobre as medidas a serem usadas. “Se houver algum risco, vamos determinar o fechamento imediato [dos alojamentos]. É necessário é que as providências mínimas de segurança sejam tomadas”, afirmou.

Continue Lendo

Futebol

Final na Libertadores em Madri é “irreversível”

Presidente da Connmebol afirma que a decisão de transpor a final do campeonato para a Espanha é inalterável

Da Redação, em 03 de dezembro de 2018
Reprodução/Twitter

O presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), Alejandro Domínguez, disse que a final da Taça Libertadores entre River Plate e Boca Juniors em Madri, no próximo domingo (9), é “irreversível”, e destacou que a Espanha é o país onde há mais argentinos vivendo fora do seu território.

Domínguez afirmou que, quando propôs a ideia ao presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, lhe disse que precisava de “uma resposta de um amigo”, ao que Pérez pediu que permitisse pensar e que retornaria a ligação “em dois minutos. Depois de dois minutos, ele retornou a ligação e me disse: não somente é boa, mas o estádio Santiago Bernabéu está à disposição, sem custo, para este jogo”, acrescentou o dirigente.

A respeito dos fatos ocorridos em Buenos Aires, Domínguez explicou que não sabe em que momento “se confundiu a paixão com violência” e desde quando o futebol “é matar ou morrer”. A partida de volta da final da Taça Libertadores entre River Plate e Boca Juniors será em Madri, no dia 9 de dezembro às 20h30 (horário local, 17h30 em Brasília), no estádio Santiago Bernabéu.

O jogo foi transferido de Buenos Aires para a Espanha em razão de atos violentos. Parte da torcida do River Plate atacou com pedras o ônibus que conduzia a delegação do Boca. Alguns jogadores ficaram feridos, o que causou a suspensão do jogo final.

Continue Lendo

Destaques