Siga-nos

Esportes

Morre jornalista esportivo Roberto Avallone

O jornalista, apresentador e cronista esportivo morreu, aos 72 anos, em São Paulo, no Hospital Santa Catarina

Da Redação, em 25 de fevereiro de 2019

O jornalista e apresentador Roberto Avallone morreu, aos 72 anos, em São Paulo, no Hospital Santa Catarina. Ainda não foi informada a causa da morte. Ele teria passado mal durante a madrugada e levado ao hospital, mas não resistiu.

Avallone nasceu em 1947 e começou a carreira em 1966, no jornal Última Hora. Trabalhou também no Jornal da Tarde e em diversas rádios como Jovem Pan, Eldorado e Bandeirantes.

Em seu blog no Uol, Avallone dizia ser jornalista esportivo há mais de 45 anos. “Primeiro o jornal, depois o rádio; mais tarde a TV. E finalmente, a tal da internet. Troquei a velha Remington – de som marcante e inspirador – pelo mouse e teclado. Seja qual for o meio, seja qual for o ano corrente, lá estarei eu falando sobre minha grande paixão: o futebol. Tem gente que gosta do que faz. Eu faço o que gosto”, escreveu.

O jornalista também foi apresentador do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, onde ficou conhecido por bordões como “no pique” e “exclamação”. O Palmeiras, clube para o qual Avallone torcia, fez uma homenagem a ele em seu Twitter. “A Sociedade Esportiva Palmeiras lamenta o falecimento de Roberto Avallone e deseja força aos amigos e familiares do jornalista palmeirense”.

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Esportes

Fifa bane José Maria, ex-presidente da CBF

Marin terá ainda de pagar multa de 3,2 milhões

Da Redação, em 15 de abril de 2019
(Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil)

O Comitê de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa) considerou o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, culpado por recebimento de propina. Com isso, ele foi banido de qualquer atividade relacionada ao futebol pelo resto de sua vida.

Marin está preso nos Estados Unidos desde 2017. A Fifa também impôs uma multa de 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,2 milhões). Segundo a Fifa, Marin, ex-governador de São Paulo de 1982 a 1983,  foi notificado hoje (15), data a partir da qual começam a valer as sanções.
 
Segundo a federação, Marin se envolveu em diversos esquemas de pagamento de propina de 2012 a 2015, em relação a contratos com empresas de mídia e marketing de direitos de transmissão de eventos esportivos da CBF, da Confederação Sul-Americana (Conmebol) e da Confederação das Américas Central, do Norte e Caribe (Concacaf). Outro ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, já tinha recebido as mesmas punições em abril de 2018, pelas mesmas irregularidades.

Continue Lendo

Esportes

Pelé é internado em São Paulo com infecção urinária

Ex-jogador havia sido hospitalizado em Paris

Da Redação, em 09 de abril de 2019
Reprodução Youtube

Pelé, de 78 anos, deu entrada hoje (9) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após chegar de Paris. Ele havia sido hospitalizado na capital francesa na terça-feira da semana passada (3), quando foi levado ao Hospital Americano de Paris com um quadro de febre alta. Na sexta-feira (5), o ex-jogador informou – pela sua conta do Twitter – que tinha apresentado melhora.

“Muito obrigado por todo o amor! Os antibióticos estão fazendo efeito e os exames estão todos ok. Eu estou me sentindo muito melhor e acho que estou pronto para jogar de novo!”, dizia a postagem. Segundo o boletim divulgado no início da tarde desta terça-feira pelo Albert Einstein, Pelé teve uma infecção urinária causada por cálculos no ureter.

“A infecção foi tratada”, resume a nota, sem detalhar os procedimentos adotados na França. “No momento, [o ex-jogador] está realizando exames admissionais e seu estado de saúde é bom”, finaliza o boletim.

Desde o fim de 2012 que o estado de saúde de Pelé (Edson Arantes do Nascimento) tem preocupado parentes, amigos e fãs. Em 2012, ele colocou uma prótese no quadril por causa de uma fibrose.

Em novembro de 2014, foi internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, devido a problemas no sistema urinário decorrentes de cálculos renais, ureterais e vesicais que causaram obstrução do fluxo urinário. Dias após receber alta médica, o ex-jogador voltou a passar mal e precisou ser internado novamente, sendo submetido a hemodiálise.

Em 2015, Pelé teve que voltar ao mesmo hospital duas vezes para se submeter a novos procedimentos cirúrgicos. Em maio, ele passou por uma cirurgia na próstata. Em julho, foi operado para aliviar dores na coluna.

Os problemas de saúde forçaram Pelé a deixar de presenciar a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2016. Ele estava cotado para acender a Tocha Olímpica, mas afirmou que, naquele momento, não tinha “condições físicas de participar da abertura da Olimpíada”.

No ano seguinte, o ex-jogador do Santos e da Seleção Brasileira participou do sorteio dos jogos da Copa do Mundo de 2018, em Moscou, sentado em uma cadeira de rodas.

Continue Lendo

Destaques