Siga-nos

Esportes

Paulista de Jundiaí surfa a maior onda do mundo

Rodrigo Koxa, surfista paulista de Jundiaí, dropa aquela que é tida, oficialmente, como a maior onda do mundo

Da Redação, em 02 de maio de 2018

A cidade de Nazaré, na costa ocidental de Portugal, foi construída à beira de um promontório, cuja projeção criou uma enseada onde se pode ver o mar. Mas este promontório também tem uma face oculta – graças a suas características físicas, o mar ao largo desta faixa de terra apresenta um mar turbulento, com ondas fortes e, muitas vezes, enormes.

E justamente tais ondas gigantes atraem surfistas de todo o mundo. Um desses surfistas, o paulista Rodrigo Koxa, nascido na cidade de Jundiaí, talhou seu nome na história do esporte de maneira espetacular, ao dropar a maior onda do mundo – com mais de 24 metros de altura – na baia de Nazaré, seguindo registros oficiais.

No vídeo, pode-se ver nosso surfista paulista deslizando, de cima para baixo, na gigantesca onda. A onda era tão enorme que Rodrigo Koxa parece um pontinho no meio da tela, sendo possível ver sua trajetória pela linha que sua prancha vai deixando na monstruosa onda. O Pátria Paulista saúda esse herói paulista do esporte, que com sua coragem e perícia, levou o nome de São Paulo aos quatro cantos do mundo!

Publicidade
Clique para comentar

Comentar

Futebol

Prefeitura da capital aperta cerco sobre CTs

Conjunto de irregularidades faz com que grandes e pequenos clubes da capital tenham que se adequar às normas

Da Redação, em 15 de fevereiro de 2019
Divulgação/Esporte Clube Palmeiras

Em decorrência do incêndio no alojamento do Centro de Treinamento(CT) do Flamengo, no Rio de Janeiro, que matou dez adolescentes e deixou três feridos foi constatado que a equipe carioca não tinha álvara de funcionamento da Prefeitura e estava sem autorização do Corpo de Bombeiros para funcionar. A comoção com os garotos do Ninho do Urubu fez com que clubes de futebol de outros estados tivessem suas documentações revistas e questionadas pelo poder público.

Em São Paulo, a prefeitura da capital, através da Secretaria de Esportes e Lazer, começou a levantar a situação dos CTs e alojamentos dos clubes para evitar que uma nova tragédia se repita. A Barra Funda concentra três clubes: do São Paulo, Palmeiras e Nacional, todos vizinhos. Na Mooca fica o centro da Juventus e na Zona Leste o do Corinthians e Portuguesa.

Grandes tomam providências

Para evitar problemas para a equipe, o São Paulo transferiu seus jogadores do Centro de Treinamento na Barra Fundo para o Centro de Formação, em Cotia na noite de terça-feira passada. Já Palmeiras e Corinthians terão que adequar seus alojamentos, que funcionam em imóveis residenciais, que possuem regras bem mais brandas de liberação dos bombeiros do que os usados para alojamento de adolescentes.

O alviverde realocou um número não informado de atletas de sua base que estavam em quatro casas e um edifício nos arredores da Arena Palmeiras para um hotel da capital. O Coringão informou que irá se adequar às exigências mas não irá remover seus atletas do local onde estão, no Tatuapé, Zona Leste da capital. O clube também não informa o número exato de menores habitando o imóvel mas informa que a Casa do Atleta tem capacidade para 35 moradores.

Representantes da prefeitura informaram que, no caso das casas que servem como alojamentos, tanto seus proprietários quanto os clubes que os alugam terão que promover adaptações – como instalação de extintores, criação de rotas de fuga, instalação de sistemas contra incêndio, entre vários outros requisitos.

Pequenos se esquivam

Entre os pequenos clubes, a Juventus retirou dois atletas da base que moravam no alojamento do clube. A Portuguesa informou que não possui nenhum adolescente morando em seu alojamento mas por medida preventiva retirou três atletas profissionais do local após a notificação da Prefeitura.

Em entrevista, o secretário de esportes e lazer Carlos Bezerra Júnior foi enfático sobre as medidas a serem usadas. “Se houver algum risco, vamos determinar o fechamento imediato [dos alojamentos]. É necessário é que as providências mínimas de segurança sejam tomadas”, afirmou.

Continue Lendo

Esportes

INTZ, entre as melhores do mundo em e-sport

A equipe paulista de e-sports INTZ está entre as melhores do mundo da categoria

Da Redação, em 01 de fevereiro de 2019
Reprodução/Site oficial INTZ

Uma equipe de e-sport (jogos eletrônicos) paulista, a INTZ, uma das melhores do mundo, está concorrendo ao prêmio The Community Shakers, que tradicionalmente vai para a organização de e-sports que melhor trabalhou para ampliar o alcance de visibilidade do esporte, levando esta modalidade para um número maior de pessoas.

Neste ano há, além da paulista INTZ, outras sete equipes concorrendo ao prêmio: 100 Thieves, Cloud 9, Faze, New York Excelsior – todas dos Estados Unidos); Fnatic, do Reino Unido; Vitality, da França; e Invictus, da China.
A INTZ é um orgulho paulista no e-sport, sendo atualmente uma das equipes de jogos eletrônicos mais bem sucedidas do mundo. A INTZ é tricampeã brasileira no League of Legends, e também ostenta títulos dos jogos CS:GO, Hearthstone Rainbow Six Siege, Smite e CrossFire.

Continue Lendo

Destaques